Qual a estratégia da sua área de compras?

Atualizado: Jan 24

Há muitas metodologias disponíveis para atender as demandas das áreas de compras.

Para decidir qual é a mais estratégica para cada empresa consolidamos

as melhores práticas em uma única plataforma.


Por Florent Desidério


Quem atua na área de compras de empresas provavelmente já conhece ou ouviu uma série de termos: BPO de Compras, Leilão Reverso, Grupo de Compras, SRM, Marketplace, entre outros. Diante de tantas soluções bacanas, como escolher a mais adequada para sua empresa? Sem dúvidas, essa pode ser uma tarefa um tanto quanto desafiadora.


Para te ajudar nessa escolha, separamos aqui uma definição de cada uma delas e temos uma boa sugestão, baseada em tecnologia, para facilitar a decisão de como atender com agilidade e eficiência às demandas da área de compras da sua empresa.

BPO de Compras


A sigla BPO significa Business Process Outsourcing (terceirização de processos de negócio, em português). É uma estratégia para que todos os processos internos não relacionados diretamente com os produtos e serviços oferecidos pela empresa sejam solucionados de forma automatizada.


Inicialmente o conceito foi criado para literalmente terceirizar processos, mas, hoje em dia, com tantas tecnologias e soluções disponíveis, muitos processos já podem ser resolvidos com facilidade e agilidade por meios on-line, sem a necessidade de terceirização.


A ideia de implantar um BPO na área de compras visa aumentar a produtividade das equipes, sendo estratégico para a aquisição de produtos de limpeza, suprimentos de escritório, mercadorias para abastecimento de refeitórios, entre outros. A aquisição desses itens é necessária, porém o BPO evita que alguém faça cotações, cuide da logística, verifique o estoque e uma série de questões que demandam tempo.


Leilão Reverso


O Leilão Reverso é uma metodologia usada para fazer compras em larga escala, em que é necessário cotar produtos com diversos fornecedores para garantir as melhores negociações e, assim, obter redução de custos.


Hoje em dia, os processos de compra dessa forma são totalmente on-line e funcionam literalmente de forma oposta aos leilões tradicionais, onde fecha negócio quem paga melhor por um item ofertado. Aqui os fornecedores é que competem para fazerem negócios com os compradores, o que faz com que os valores para aquisição sejam reduzidos conforme mais fornecedores oferecem um mesmo produto ou serviço.


SRM


O SRM ou “Gestão do relacionamento com fornecedores” engloba o mesmo conceito que o já popular CRM, voltado para clientes, só que com fornecedores. O objetivo é ter um conjunto de ações e procedimentos para que uma empresa possa fazer a gestão adequada de sua cadeia de fornecedores.


Baseada em três processos RFI, RFP e RFQ (vide descrição abaixo), a solução permite avaliar com praticidade todas possibilidades disponíveis para o atendimento de cada demanda e, dessa forma, receber orçamentos apenas de empresas cadastradas. É uma maneira também de atuar com uma política clara de gestão de fornecedores, geralmente fundamentada em ética e transparência, o que consolida o relacionamento entre fornecedores e compradores.

RFI - Request for Information

A solicitação de informações é um documento elaborado para entender as características do

produto ou serviço e saber quais são as empresas aptas a atender àquela demanda.


RFP – Request for Proposal

A solicitação de proposta é quando o fornecedor elabora um orçamento para atender as necessidades do cliente de maneira livre, o comprador receberá diversos tipos de propostas,

muitas vezes sem condições de comparação, o que torna difícil a tomada de decisão.


RFQ – Request for Quote

A solicitação de cotação é elaborada de forma estruturada e com todas as especificações detalhadas, de modo que todos os fornecedores vão elaborar orçamento de forma totalmente comparável, tornando a decisão de compras mais transparente e assertiva.

Marketplace


O Marketplace é um modelo de negócio que espelha um shopping center em mundos digitais, pois em uma única plataforma compradores podem acessar diversos fornecedores. Já há muitas empresas renomadas que atuam dessa forma, mas geralmente por aqui possuem foco B2C, entre elas, Magazine Luiza, Americanas e OLX.


Para fornecedores que ainda não possuem um nome de peso no mercado, os marketplaces são uma boa estratégia pois pegam “carona” em marcas com grande visibilidade. Outro ponto favorável para fornecedores é o baixo custo em marketing e a possibilidade de ampliar os interessados em seus produtos. Mas em contrapartida é uma estratégia que precisa ser muito bem avaliada já que não fortalece a marca do produto.


Grupo de Compras


Por fim, Grupo de Compras é uma metodologia onde duas ou mais empresas se unem para juntas batalharem por melhores condições de compras, afinal quanto maior a demanda, mais vantajosa costuma ser uma negociação.


Para fornecedores, a ideia também é interessante pois muitas vezes permite redução de custos com logística e outras etapas operacionais, como o PCP.


O melhor de cada metodologia em um único lugar


A realidade é que todas essas metodologias de compras se aplicam mais em algumas empresas e menos em outras. Raramente uma solução tem “fit” para as necessidades de todas as empresas.


Umas atendem as demandas regulares e longe do core business, outras atendem itens mais técnicos, mas é difícil achar uma alternativa para que a área de compras de uma empresa possa centralizar todas suas demandas. Com isso, acabam comprando, por exemplo, algumas coisas por BPO de Compras, outras através de Leilão Reverso e outras diretamente em Marketplaces. Essa diversificação por mais prática que pareça ser, acaba sendo de certa forma descentralizada e ainda requer uma equipe de profissionais dedicados na operação.


Cientes dessa dor na área de compras, nós da Membran-i desenvolvemos a plataforma MAI, uma solução de negociação em rede que unifica as melhores práticas de cada uma das metodologias, automatiza o processo comercial e simplifica a negociação. Tudo isso, suportado pela tecnologia proprietária AIN² - Artificial Intelligence Network Negotiation.


Em outras palavras, traz as ofertas de um grande leque de fornecedores como ocorre em Marketplace, as negociações são realizadas a partir das demandas do comprador igual ocorre em Leilão Reverso, permite receber diversos orçamentos eletrônicos em poucos cliques como em SRM, apresenta a excelente relação custo-benefício dos grupos de compras e simplifica compras que são secundárias ao core business das empresas.


A plataforma MAI atua em todos os setores do mercado, negociando produtos e serviços de baixa e alta complexidade. Além disso, estimula a negociação em rede com empresas do mesmo setor (produtos específicos) ou entre setores diversos (produtos transversais), aumentando a capacidade de economia de escala.


Portanto, aderir a plataformas digitais como a MAI permite que uma empresa tenha mais recursos para alcançar melhores resultados e otimize o tempo de sua equipe. Isso é ser estratégico e focar no que é importante para o sucesso da empresa, além de aproveitar melhor todos os recursos disponíveis – inclusive os humanos – em prol de resultados.


Conte com a Membran-i nessa jornada!


#ai #inteligenciaartificial #negociacao #tecnologia #empreendedorismo #supplychain #globalsourcing #saas #procurement #industria40 #negociacaoestrategica #plataformadigital #multicanal #bpocompras #marketplace

0 visualização