Atualizado: há 7 dias

Por Marcio Pereira


O uso de dados para obter informações verdadeiramente relevantes do mercado está revolucionando as organizações. É a chamada cultura Data Driven, que permite às empresas tomarem decisões mais precisas guiadas por dados.


Obter análises preditivas, organizar os processos, otimizar ações de marketing e vendas, entender as possibilidades do mercado e traçar estratégias coerentes, são algumas das ações que podem ser aprimoradas com o uso de dados dentro das empresas.


O futuro dos negócios será totalmente orientado por dados e, para adotar a mentalidade Data Driven, é preciso utilizar ferramentas que combinem automação e Inteligência Artificial promovendo agilidade, eficiência e resultados mais satisfatórios em menos tempo.


Muitas empresas já estão adotando soluções que possibilitam a gestão Data Driven para gerar melhores insights e aperfeiçoar a performance de seus negócios. Graças aos dados coletados também é possível identificar problemas antecipadamente, prever o comportamento do consumidor, mapear a concorrência e eventuais parceiros estratégicos.


Construir uma organização orientada a dados já é uma tendência e logo será uma regra. Segundo a consultoria Gartner, em 2023 a alfabetização em dados se tornará um impulsionador necessário para gerar valor ao negócio e 75% de todos os bancos de dados estarão em uma plataforma em nuvem nesse mesmo ano.


Para ser Data Driven a empresa utiliza ferramentas que se baseiam em algoritmos. Eles cruzam grandes volumes de dados e os transformam em insights para uma gestão otimizada do negócio, ajudando a empresa a ser mais estratégica e a ganhar mercado.


Com a plataforma MAI também é possível usar os dados a favor da sua empresa e transformar custos em receitas. A MAI é uma plataforma SaaS de negociação em rede B2B assistida pela tecnologia AIN² - Inteligência Artificial desenvolvida pela Membran-i, que analisa vários requisitos, orientando os compradores e fornecedores em busca do melhor match na negociação. Tudo isso com uma interface funcional e intuitiva que proporciona uma nova experiência em compras e vendas online.


Esteja preparado para um mundo cada vez mais Data Driven e aposte em processos mais assertivos e sem riscos. Fale agora com um especialista e saiba como a negociação em rede pode beneficiar a sua empresa.


MAI, unificando e simplificando as negociações B2B_


#Membran-i #PlataformaMAI #SaaS #InteligenciaArtificial #Outsourcing #SupplyChain

#EconomiaCompartilhada #DigitalTransformation


14 visualizações0 comentário

Por Florent Desidério


Resiliência não é um conceito novo nos negócios, porém os eventos imprevisíveis do último ano ampliaram sua importância na cadeia de suprimentos. A pandemia mudou as prioridades de muitos líderes do setor que estão caminhando para 2021 com foco total na construção de uma empresa resiliente.


Uma pesquisa recente realizada pela Gartner mostra que apenas 21% desses líderes acreditam que sua rede é altamente resiliente hoje e que mais da metade espera alcançar essa marca dentro de dois a três anos.


A ideia de resiliência no setor de suprimentos abrange eficiência operacional, boa visibilidade, distribuição com rapidez, manufatura e agilidade para se adaptar e manter a continuidade das operações mesmo com adversidades.


Frente às necessidades e mudanças no cenário atual, uma série de estratégias precisa ser colocada em prática para construir uma cadeia disruptiva capaz de resistir e se recuperar de interrupções futuras. Ter uma visão de ponta a ponta da cadeia é o primeiro passo para otimizar o trabalho como um todo e identificar problemas de maneira mais rápida e precisa.


Diversificar a rede de fornecedores também torna a cadeia de suprimentos mais forte. "O custo de manter vários locais de fornecimento deve ser visto mais como um custo de fazer negócios, ao invés de uma ineficiência", afirma Geraint John, vice-presidente da Gartner.


Outro ponto essencial para aumentar a resiliência no setor é criar um ecossistema digital automatizando processos. Recursos tecnológicos como Inteligência Artificial e IOT já estão sendo utilizados e permitem maior capacidade de resposta, minimizam riscos, além de facilitar o acesso à informação e reduzir os requisitos de mão-de-obra.


Adotando inovações tecnológicas como a MAI na sua área de compras você aumenta a eficiência e a assertividade nas negociações, transformando custos em receitas. A MAI é uma plataforma SaaS de negociação em rede B2B que analisa vários requisitos, orientando os compradores e fornecedores em busca do melhor match na negociação.


É preciso estar preparado e transformar o setor de compras em uma área de geração de valor dentro das empresas. Novas prioridades e estratégias para a construção de uma cadeia de suprimentos cada vez mais resiliente estarão no centro das discussões nos próximos anos.


Quer saber como a plataforma MAI pode contribuir com a sua empresa nesse processo?

Entre em contato e conheça um pouco mais sobre a solução.


MAI, unificando e simplificando as negociações B2B_


#Membran-i #PlataformaMAI #SaaS #InteligenciaArtificial #Outsourcing #SupplyChain

#EconomiaCompartilhada #DigitalTransformation

23 visualizações0 comentário

Por Florent Desidério


Que 2020 nos mostrou a importância da tecnologia já é sabido por todos. Mais ainda para as empresas, que independentemente do tamanho, perceberam que o investimento na tecnologia, em especial a IA, é uma via sem volta e que só vem a agregar, gerar economia e aumento de produtividade.


Podemos embasar essa afirmação através dos movimentos que o mercado vem fazendo e deixando com que os estrategistas de negócios e inovação em TI estejam dispostos a mudar paradigmas. Se isso era algo fora do radar há alguns anos, a consultoria KPMG - empresa de auditoria e consultoria de negócios, destaca na pesquisa CIO Survey 2019 quais as prioridades que esses profissionais e suas empresas, precisam ter em mente no momento de investir em IA e na sua transformação tecnológica.


O desenvolvimento de novos produtos, a entrega de performance consistente, o aprimoramento das experiências do consumidor (interno e externo), a melhoria nos processos de negócios e o aumento da eficiência operacional, são os 5 pontos de destaque na lista de prioridades para o investimento em IA.


É certo que muito desses movimentos estão atrelados a outras ações que são necessárias para o engajamento e aceitação, já que a resistência é algo que ocorre em muitos desses processos de mudanças.


Tendo exemplos de sucesso como Netflix e Spotify, onde a IA surge como um exemplo perfeito do equilíbrio entre a simplicidade do UX ao cliente final e a complexidade de sua implementação para um resultado satisfatório, o mercado hoje está confortável em ter a certeza de que as novas visões de negócios, diversidade de soluções e eficiência nas implementações da IA são uma verdade.


Se o próximo passo é arriscar, perder tempo já não é mais uma permissão. Não só nos exemplos e estudos recentes, mas em números como os trazidos pela pesquisa Markets and Markets que estima até 2025 um investimento em torno de US$ 191 bilhões para o mercado da Inteligência Artificial.


Mais do que fazer máquinas aprenderem a nos ajudarem em nosso dia a dia, já é uma realidade que os investimentos em IA pelo mercado farão as organizações aprenderem que o futuro já chegou e com ele, novas oportunidades de negócios, economia e aumento da produtividade em todos os setores.


Quer saber como a plataforma MAI pode otimizar o processo de compras da sua empresa? Entre em contato com a gente! MAI, unificando e simplificando as negociações B2B_


#Membran-i #PlataformaMAI #SaaS #InteligenciaArtificial #Outsourcing #SupplyChain

#EconomiaCompartilhada #DigitalTransformation

22 visualizações0 comentário