Por Marcio Pereira


É fato que o mundo não é mais o mesmo desde os acontecimentos do último ano. Em busca de novos caminhos em 2021, a sociedade vai repensar seus objetivos pessoais e profissionais, além da sua relação com a saúde mental e física, o dinheiro e a espiritualidade. Novas oportunidades e tendências estão surgindo para atender todos esses requisitos, rever valores e mudar os hábitos de pessoas e empresas.


A revista “The Economist” listou o que está por vir em 2021 em 20 pontos. O "The World in 2021" é um guia com análises, previsões e especulações voltadas para o futuro. Fica evidente que a inovação e as novas tecnologias são a base da nova realidade e vão ditar as regras no mundo corporativo, dentro das casas, na hora de fazer compras, estudar ou passar em uma consulta médica. Confira algumas tendências que moldarão este e os próximos anos:


Volta aos escritórios?


Os efeitos da pandemia no ambiente de trabalho foram avassaladores e o escritório pode nunca mais ser o mesmo. O home-office continuará sendo a realidade de muitas empresas, uma vez que a eficácia do trabalho remoto surpreendeu muitos líderes e gestores. Além disso, é a forma mais segura de prevenir novos casos de covid-19 e não colocar a saúde das pessoas em risco.


Uma pesquisa feita pela plataforma de mercado de trabalho Workana revelou que 84,2% dos gestores pensam em promover o trabalho remoto daqui para a frente e que 94,2% dos profissionais com carteira assinada gostariam de continuar trabalhando remotamente mesmo após a pandemia.


À medida que o mundo se torna mais conectado, o formato será uma norma no futuro, com novas tecnologias e ferramentas sendo adotadas pelas empresas, reuniões e eventos totalmente on-line e casas cada vez mais adaptadas ao trabalho remoto.


Pessoas realmente globalizadas


A produtividade no trabalho não depende mais de um chefe, agora ela pode ser mensurada por meio de plataformas de gestão que organizam tarefas, controlam o tempo e motivam equipes melhorando assim o desempenho no home-office.


A forma de contratação de pessoal também mudou. O modelo remoto permite encontrar o melhor profissional onde quer que ele esteja. Segundo dados da Hub Talent, 25% dos contratados durante a pandemia, por empresas de São Paulo, moram em outras regiões. Esse é só o primeiro passo para um ambiente corporativo com pessoas realmente globalizadas podendo trabalhar de qualquer lugar do mundo.


Tecnologia em primeiro lugar


Como já foi dito anteriormente, a tecnologia e a inovação são a base do chamado "novo normal" e, segundo previsões da revista The Economist, as empresas que atualmente não investem pelo menos 10% em novas tecnologias irão desaparecer.


O mercado de trabalho exige melhores investimentos para que as organizações possam acompanhar a nova realidade e não fiquem para trás. Uma empresa que tem feito o mesmo nos últimos 50 anos será facilmente substituída por outra que respira inovação e está preparada para as rápidas mudanças do mundo globalizado.


A ascensão da IA


Em 2024, a Inteligência Artificial já lidará com operações complicadas em milhões de setores da economia e locais de trabalho. Com a mudança no perfil de consumo, o boom dos e-commerce e a adoção do trabalho remoto, a demanda por automação em IA foi ampliada, assim como a necessidade de monitorar de perto essas interações.


A governança da IA será o centro das atenções em 2021 para líderes que querem transformar seus negócios, otimizar processos e agilizar os fluxos de trabalho. A plataforma MAI é uma dessas soluções assistida por Inteligência Artificial que pretende revolucionar as negociações B2B, pois usa tecnologia de ponta como agente negociador e decisor no processo de compras, tudo em tempo real e com total segurança.


O futuro começa agora, esteja pronto e aposte nas plataformas digitais para alavancar a sua empresa e aumentar a assertividade nas negociações.


Quer saber como?

Entre em contato com um dos nossos especialistas e faça uma demonstração gratuita.


MAI, unificando e simplificando as negociações B2B_


#Membran-i #PlataformaMAI #SaaS #InteligenciaArtificial #Outsourcing #SupplyChain

#EconomiaCompartilhada #DigitalTransformation #Procurement


20 visualizações0 comentário

Por Marcio Pereira


O crescente avanço tecnológico causado pela atual crise global acelerou a digitalização do canal de vendas B2B em todo o mundo. Por conta da pandemia, vendedores e compradores B2B migraram para os canais digitais buscando a sobrevivência no chamado "novo normal".


De acordo com uma pesquisa feita pela McKinsey aqui no Brasil, mais de 75% dos vendedores e compradores que foram entrevistados já se adaptaram e acreditam que o novo modelo digital é mais eficiente. Isso só reforça que essa transição é um grande avanço para as vendas B2B no país e gera vantagens competitivas reais, como maior cobertura geográfica e redução de custos por visita e de aquisição.


Para os compradores os benefícios também são claros: maior opção de fornecedores, boas condições comerciais, facilidade e rapidez na hora de obter suporte e fazer pedidos, além da comodidade que o comércio eletrônico proporciona. A pesquisa da McKinsey destacou que mais de 50% dos tomadores de decisão B2B no país estão abertos a realizar novas compras totalmente no meio digital, gastando valores superiores a US$ 50 mil.


A transformação digital no cenário de vendas B2B é um caminho sem volta, pois os clientes estão muito mais digitalizados. Segundo a Forrester Research, 50% dos compradores B2B atualmente já são da geração dos Millennials e este público tem um outro nível de expectativas. Por exemplo, 84% dos compradores Millennials esperam que as empresas interajam e respondam em tempo real.


A transição para o meio digital e a agilidade em mudar farão a diferença tanto para fornecedores quanto para compradores, uma vez que a transformação do setor B2B demanda tecnologia e estratégia dos dois lados. Para sobreviver e ser bem-sucedido nesse novo mundo B2B é preciso ser otimista e investir cada vez mais em soluções tecnológicas.


É muito provável que a digitalização das vendas B2B impulsionada pela pandemia se tornará permanente. Compradores e fornecedores apostam no digital para aumentar a produtividade e eficiência nas negociações.


A plataforma MAI surge com esse objetivo, unificar e simplificar o melhor das diversas metodologias de compra do mercado, através da negociação em rede assistida pela tecnologia AIN² - Inteligência Artificial Proprietária desenvolvida pela Membran-i.


A AIN² estrutura as demandas e ofertas do mercado e orienta os compradores e fornecedores na flexibilização dos requisitos, sempre em busca do melhor match na negociação. Tudo isso de forma anônima, em tempo real e com total segurança.


Quer saber como?

Então, entre em contato e venha fazer uma demonstração!


MAI, unificando e simplificando as negociações B2B_


#Membran-i #PlataformaMAI #SaaS #InteligenciaArtificial #Outsourcing #SupplyChain

#EconomiaCompartilhada #DigitalTransformation #Procurement


13 visualizações0 comentário

Por Marcio Pereira

A pandemia de COVID-19 acelerou vários processos e, desde março do ano passado, vem impactando o mercado de trabalho brasileiro. A atual realidade forjou novas configurações de negócios, ampliou a cultura digital em diversos setores e o trabalho remoto, antes desejado por muitos, virou uma realidade durante a quarentena.


Para lidar com esse novo cenário, as empresas procuram profissionais que consigam se reinventar e sigam se atualizando em suas áreas de atuação. Uma coisa é certa, quando passar a pandemia o mercado de trabalho estará mais competitivo e exigente, em busca de profissionais com um outro olhar.


As habilidades do novo comprador e o papel da tecnologia no setor


Muito já se falou sobre como a atual crise global afetou o setor de compras e a cadeia de suprimentos ao redor do mundo e claro que essas mudanças também estão moldando o profissional de compras do futuro. Nessa carreira desafiadora é preciso estudar constantemente o mercado, suas mudanças e tendências.


Desenvolver boas parcerias comerciais, saber fazer acordos, traçar as melhores estratégias com fornecedores e manter um bom relacionamento com eles são habilidades essenciais do novo comprador já que, diante de um cenário de mudanças repentinas, é preciso estar preparado e ter uma base de fornecedores confiável.


Na nova realidade do mercado, se manter atualizado sobre novas práticas e dominar o uso de tecnologias, como ferramentas de gestão e plataformas que otimizam processos dentro do setor de compras se faz necessário. Por isso, ter a habilidade de se adaptar e estar aberto a aprender são diferenciais que o gestor da área precisa adquirir.


Além disso, criar uma cultura digital no setor só traz benefícios para o gestor de compras que ganha produtividade com a tecnologia e pode focar em questões mais estratégicas do negócio, tomar decisões mais assertivas e apresentar resultados progressivamente melhores em seu trabalho.


Adotando inovações tecnológicas na área de compras para aumentar a eficiência e a assertividade nas negociações, o novo comprador traz um diferencial competitivo para a empresa e ganha eficiência, compliance e economia de escala. A plataforma MAI proporciona uma nova experiência em compras on-line porque negocia com inúmeras opções de fornecimento e reduz o tempo nos processos de cotação e negociação.


É comprador e quer usar a MAI na sua estratégia de compras? Fale conosco!


MAI, unificando e simplificando as negociações B2B_


#Membran-i #PlataformaMAI #SaaS #InteligenciaArtificial #Outsourcing #SupplyChain

#EconomiaCompartilhada #DigitalTransformation #Procurement


28 visualizações0 comentário