Qual a relação entre Compliance e Gestão Enxuta?

Por Winston Pucci Pegler

Nos anos 70, a Toyota consolidou-se como uma grande montadora mundial graças a um modelo de produção supereficiente, que eliminava desperdícios de tempo e de recursos por meio do aprimoramento contínuo de processos. Conhecido como Lean Manufacturing, ou produção enxuta, esse conceito também foi adotado na estratégia de vendas diretas da empresa Dell para, por exemplo, reduzir estoques, prazos e custos, sendo um recurso imprescindível para que os computadores sejam fabricados ao gosto do cliente no menor intervalo de tempo possível.


Com o passar dos anos, a metodologia de produção enxuta deixou o chão de fábrica e passou a ser vastamente empregada inclusive na alta gestão de empresas como 3M, Embraer e Volkswagen. E a ideia aplicada permanece a mesma: ganhar eficiência, aumentar o desempenho e cortar custos!


Porém, como as organizações trabalham com orçamentos reduzidos e metas cada vez mais altas, é justamente aí que surgem os grandes desafios corporativos, pois é necessário equilibrar adequadamente a tríade compliance, conformidade e transparência dentro de um cenário demandador e disruptivo.


Agir dentro dos parâmetros de compliance significa seguir uma regra, instrução interna ou diretriz com o intuito de evitar, detectar e tratar quaisquer desvios ou inconformidades que possam ocorrer ao longo do processo, mantendo sempre a integridade das operações e resultados concretos.


E é justamente para assegurar que tudo suceda dentro das regras de compliance de cada organização que o Lean Management atua, pois é um conceito de gestão que tem como foco principal desenvolver e garantir processos rápidos, enxutos e sem desperdícios.


Com isso, o equilíbrio de sucesso é sempre dar um passo para trás e mitigar as principais barreiras de cada etapa da operação, entre elas, falhas de comunicação ou gestão de pessoas, procedimentos apressados, políticas internas difíceis de seguir e ausência de prevenção de erros.


Para implantar melhorias, é importante basear-se em alguns pilares. De início deve-se direcionar energia em cada atividade realizada, visando estabelecer um conteúdo claro e sequencial, baseado em prazos pré-determinados e os resultados esperados.


A seguir, o ideal é estabelecer conexões devem ser simples e diretas, caminhos simples que envolvam poucos passos e pessoas como necessários e instaurar processos de melhoria contínua para a constante adequação de todas as ações.


Com parâmetros, sistemas e operações que respeitem estes passos de implantação, o compliance torna-se um aliado da melhoria continua, excelência operacional e engajamento de colaboradores, além de trazer mais flexibilidade e resultados para as empresas. Esta é a proposta da Membran-i: simplicidade na implantação, plug and play, redução de custos operacionais e aumento no resultado financeiro.


#ai #inteligenciaartificial #negociacao #supplychain #saas #procurement #industria40 #negociacaoestrategica #compliance #leanmanagement

0 visualização