Foco da experiência do usuário: simplicidade e comunicação

Por Florent Desidério

O usuário é quem dá “vida” a todas as plataformas online. Sem ele, altos investimentos em tecnologia e marketing vão por água abaixo. Há dezenas de bons exemplos na web, quando o assunto é User Experience (UX), porém certamente um dos sistemas mais simples e eficientes do mundo é o Google.


Nesse famoso buscador, um único campo aceita texto, imagem e voz para que o usuário pesquise do seu jeito o que quiser. Um algoritmo identifica o usuário e lembra suas últimas buscas, antecipando sua navegação. Respostas aparecem em menos de um segundo, separadas e ordenadas com clareza, sem poluir a interface do usuário com dados e informações não relevantes. Isso sem falar da total adequação da identidade visual da marca com seu propósito!


Para alcançar essa UX de excelência, há alguns requisitos primordiais de interfaces que podem ser resumidos em uma única palavra: simplicidade. Para identificar se está no lugar “certo”, um usuário leva poucos segundos, não mais que um minuto. Se logo de cara, ele não valoriza o que vê e experimenta, pode ser tarde demais.


Com isso, torna-se importante que não ocorra um excesso de informações disponíveis e que sejam reveladas progressivamente, mostrando qual caminho o usuário deverá seguir para encontrar o que procura sem complicações. Há quem diga que se são oferecidas múltiplas alternativas de uma única vez, ele se desmotiva em razão do pouco tempo que disponibiliza para resolver o que precisa.


Para simplificar a experiência do usuário, um dos recursos mais usados é um design com poucos elementos e baseado na hierarquia coerente de dados. Ou seja, o tempo dos portais animados com cores agressivas, informações complexas, design repleto de quadrados que não se conectam entre si estão com os dias contatos. Hoje, no universo do layout, a máxima é o mantra “menos é mais”.


Aliás, simplicidade também vale para a maneira de se comunicar. Não adianta usar termos e palavras que não sejam familiares do usuário nem tampouco obriga-lo a ler longos textos para entender como usar uma plataforma. Tutoriais são válidos, mas não podem ser mandatórios. Insistir nessa estratégia fará que o usuário desista da navegação e se desconecte.


Ou seja, a UX, além do engajamento, precisa oferecer eficiência e praticidade sem esforço, pois em um mundo cada vez mais conectado, com cada vez mais opções, há uma necessidade crescente de assertividade e eficácia. Plataformas em geral e as SaaS – Software as a Service - devem solucionar o quanto antes o problema ou necessidade do usuário.


Outro ponto importante é o chamado “user onboarding”, o processo de aumentar a percepção de valor de um usuário. É uma série de fluxos que apresentam as possibilidades que o usuário tem no primeiro acesso ao software, garantindo sua compreensão do seu propósito. Aqui a jornada do usuário passa por diversos ferramentas como tutoriais, tooltips, campos dinâmicos, objetos interativos, cookies, entre outros elementos.


Na prática, um SaaS deve ser operado com um funil de vendas, sendo capaz de identificar usuários e seus respectivos comportamentos. Tem que ser capaz de comunicar-se para manter o engajamento, de maneira sutil, assertiva e bem dosada, usando diversas metodologias de acordo com cada momento (e-mails, push, alertas, etc).


Na Membran-i, nosso SaaS é a MAI, que tem a UX minuciosamente planejada. Claramente, não temos a pretensão de estar no nível do Google, mas este é o mindset. Buscamos, com base no usuário, estruturar as demandas e ofertas de um mercado para achar a melhor equação de compra e venda entre as partes


Para nós, é primordial pensar fora da caixa. A MAI combina diversas metodologias de compras para disponibilizar negociações eficientes, porém sempre mantendo sua simplicidade. Em poucos cliques, o usuário, seja um comprador ou um fornecedor, consegue negociar online com a facilidade que negociaria ao telefone ou em reunião presencial.


Para isso, a Membran-i se alimenta de diversos indicadores do mercado e aplica processos de melhoria contínua à MAI. A simplicidade do nosso UX reflete a complexidade por trás do nosso SaaS!


#ai #inteligenciaartificial #negociacao #supplychain #saas #procurement #industria40 #negociacaoestrategica #uxdesign #userexperience

33 visualizações