Conceito


Para atender a necessidade de otimizar os processos das empresas, surgiu o conceito de network negotiations, ou seja, negociações em rede. Nelas, todas as interações entre os players de uma supply chain são contempladas.


Esse conceito vai além de um tradicional pregão ou da atuação das centrais de compras e outras cooperativas. A negociação em rede não busca, necessariamente, o melhor preço ou a maior venda, mas contempla além disso variáveis como logística, definições técnicas, prazos, homologações e tantas outras vertentes de uma decisão de compra ou venda bem tomada.


Portanto, uma empresa que procura ser competitiva precisa otimizar os seus processos e a negociação em rede é um imenso avanço nesse sentido, entretanto, fica clara a complexidade dessa equação com um número infinito de variáveis.


Qual é o maior problema a resolver?


Entenderam que o maior desafio é de resolver o todo para atender melhor o individual? Fazer isso em tempo real e maximizando o ganho de cada participante?


Além da eficiência, o anonimato é mandatório. O sucesso de uma negociação em rede está na capacidade de uma parte entender a outra, sem ninguém revelar suas cartas aos demais. Por esse motivo, a comunicação entre as partes negociantes deve ser bem pensada para reproduzir um “ambiente tradicional” de negociação.

Aqui temos mais um fator de complexidade dessa equação, conseguir organizar o fluxo de informações, sendo eficiente e servindo aos interesses de todos.


Como a AI pode ajudar?


Para as grandes dores, os grandes remédios!


O conceito de inteligência artificial é a chave para alcançar tal desafio, trazendo uma resposta eficaz e prática. Tendo o papel de mediador e conselheiro com superpoderes cognitivos, a AI pode ouvir dos mercados as necessidades e as oportunidades, as demandas e as ofertas, tratando os dados com rapidez e sigilo total, devolvendo aos seus interlocutores, orientações individualizadas para alcançarem o melhor desempenho nas suas negociações B2B.


Além de ser uma ferramenta poderosíssima, capaz de estruturar o caos em segundos, a inteligência artificial, pela sua essência, puramente racional e até ingênua, não entregará somente a melhor negociação, mas algo muito maior: a certeza de ter feito a melhor negociação.


Mantendo a privacidade de cada usuário, a AI consegue transformar os negociadores, compradores ou vendedores, em analista de tendências oniscientes, capaz de resolver inúmeras negociações ao mesmo tempo!


A indústria 4.0 chegou!

Vamos juntos surfar esta onda?


#negociacao #ai #inteligenciaartificial #empreendedorismo #b2b #supplychain

12 visualizações0 comentário

Olá, a partir de hoje, publicaremos um série de três artigos falando sobre inteligência artificial e suas aplicações. Boa leitura!



Pela primeira vez na história da humanidade, as inteligências artificiais desenvolvidas pelos seres humanos estão próximas de superar a inteligência humana. Usufruindo de um poder computacional quase sem limite, se nutrindo de dados de massa, crescendo exponencialmente e se fortalecendo com mecanismos de autoaprendizagem, as inteligências artificiais, como Watson e AlphaGo, estão cada vez mais presentes no nosso dia a dia facilitando tarefas rotineiras, tomando decisões de forma autônoma e aumentando a nossa produtividade. As AIs oferecem um universo infinito de oportunidades ao ser humano.


Acima dos clichês da ficção científica e das preocupações sociais legítimas, o uso dessa tecnologia, como em qualquer inovação humana, depende das nossas decisões. Da mesma forma que atuamos na educação de uma criança, transmitindo valores de ética e amor ao próximo, buscando transformá-la numa pessoa justa e altruísta, é nossa responsabilidade transmitir o conteúdo para a inteligência artificial.


Para podermos discutir qualquer assunto que seja, é necessário antes defini-lo. A inteligência artificial, de modo geral, é um processo criado por uma terceira entidade, capaz de aprender e ensinar. Os métodos de aprendizagem são diversos e não vamos abordá-los nesse artigo.


Para ensinar, a AI tem que ter seus outputs conectados a uma interface usual da entidade que receberá os conteúdos. Falamos aqui de entidade pois, não se trata, necessariamente, de um ser humano. Uma inteligência artificial pode, muito bem, conversar com outras máquinas, outras AIs, outros seres etc.


Desafio de uma negociação


Agora que definimos o assunto, vamos analisar como a aplicação da AI pode contribuir nas atividades humanas, em especial, nos processos de negociação.


Desde a idade da pedra, as sociedades são baseadas em trocas de mercadorias ou serviços, ou seja, no comércio. Assim como acontecia no passado, a cadeia de suprimento tem suas articulações intrinsecamente ligadas em negociações B2B. O desafio nessa área é encontrar a melhor equação que atenda os requisitos de cada negócio: fornecedor e comprador.


Entretanto, num mundo cada vez mais conectado, essa equação deixa de ter apenas duas variáveis e cada ação ou decisão tomada por uma das partes, impacta nas demais. Com a evolução tecnológica, esse fenômeno tem tal impacto nos mercados, que as empresas são obrigadas a otimizar todos os seus processos, para continuarem sendo competitivas.


A indústria 4.0 chegou!

Vamos juntos surfar esta onda?


#negociacao #ai #inteligenciaartificial#empreendedorismo #b2b #supplychain

18 visualizações0 comentário

Atualizado: 17 de Abr de 2019


O ambiente de negócios no Brasil vem nos últimos anos passando por momentos desafiadores. As incertezas do cenário político econômico fazem com que as empresas atuem de forma conservadora nas negociações, impactando diretamente os resultados.


Quando as duas forças: comprador e fornecedor estão em um processo de negociação, nem sempre o objetivo é estabelecer o valor justo do produto ou serviço negociado. Em certas ocasiões, o poder de barganha dos grandes players de mercado predomina na negociação, desgastando a relação comercial entre as partes.


Neste contexto, a economia de escala e os ganhos de produtividade, obtidos através da negociação em rede, passam a ser condições estratégicas para compradores e fornecedores, tendo papel fundamental na maximização do desempenho das empresas.


Esta mudança de visão estratégica já pôde ser observada no estudo de mercado e comportamento de usuário, realizado recentemente através da plataforma Mind Miners. Mais de 60% das empresas pesquisadas apontaram a eficiência nos resultados e a praticidade como fatores determinantes na escolha dos canais ou ferramentas de negociação.


Pensando nessa dor de mercado, a Membran-i, empresa de tecnologia que atua no desenvolvimento de soluções comerciais e de supply chain, desenvolveu a MAI, uma plataforma SaaS (software as a service) de negociação b2b em rede assistida por inteligência artificial proprietária.


Uma solução pioneira, inovadora e disruptiva, capaz de estruturar demandas e ofertas de mercado e proporcionar negociações em tempo real com economia de escala e ganhos de produtividade, democratizando as melhores negociações.


A indústria 4.0 chegou!

Vamos juntos surfar esta onda?

#negociacao #ai #inteligenciaartificial#empreendedorismo #b2b #supplychain

29 visualizações0 comentário